ÚLTIMAS RESENHAS

Ligando os pontos

28.6.16

Oi pessoal! Além de todas as coisas que gosto de fazer (ler, correr, trabalhar, ser mãe, etc, etc, etc), também gosto de trabalhos manuais. Fazer artesanato, pintar, e dessas manias que lançam por aí rsrsrs, e gostaria de ter mais tempo pra isso, tipo um dia com 50 horas.

No ano passado houve o boom dos livros de pintura para adultos e lógico que eu comprei, fiz um kit respeitável de lápis de cor, canetinhas, giz de cera, e outras coisitas mais, pelas quais me empolguei por uns meses mas depois.... parei. O kit continua aqui e de vez em quando arrisco umas pinceladas em algum desenho.

Mas eis que esses dias estava na Livraria Saraiva do Shopping Eldorado onde me deparei com isto, a nova mania:


E achei demais! Estava em super oferta (R$ 9,90) e não vi nada demais em levar um para experimentar. E adorei!!! São desenhos (nesse caso de obras de artes famosas) que contem 1000 pontos para ligar. Eles são divididos de 100 em 100 em cores diferentes para a gente não se perder (e mesmo assim, é óbvio que me perdi kkkk). Já completei três e olhem como ficaram:





Essas obras são de Jan Van Eyck, intitulada O homem de turbante vermelho, de 1433, de Hans Holbein, O Jovem, intitulada Retrato de Henrique III, de 1537 e de Piero Della Francesca, intitulada Retrato de Battista Sforza, de 1465, respectivamente.

Para quem gosta de distração desse tipo, é o máximo! E ainda, se você quiser, pode destacar e emoldurar!

Fica a dica!

Beijos e até o próximo post!

Como Eu Era Antes de Você, o filme

26.6.16



Olá pessoas! Quinta feira (23/06) fui finalmente assistir Como Eu Era Antes de Você na telona! O que eu achei?

Sensacional, maravilhoso, estupendo! Chorei litros e saí com os olhos inchados do cinema. Elenco escolhido a dedo! Emilia Clarke foi perfeita como Lou, e os colírios Sam Claflin e Steve Peacocke como Will e Nathan, também.

O filme é a verdadeira mistura de rir e chorar. Claro que faltaram alguns detalhes que tem no livro mas, se fossem incluir tudo, o filme duraria umas 5 horas. Dessa maneira acabam ficando algumas coisas no ar, mas a história não perdeu seu encantamento.

Eu só ainda não consegui ter vontade de ler Depois de Você, pois ouvi comentários não muito positivos sobre ele e acho que quero ficar com esse final na minha cabeça. 

Quem não achou o filme tudo isso, me desculpe, mas eu adorei!

Beijos e até a próxima!

Armadilhas da Mente - Augusto Cury

23.6.16

TÍTULO ORIGINAL: Armadilhas da Mente
AUTOR: Augusto Cury
GÊNERO: Ficção
EDITORA: Arqueiro
ANO DE LANÇAMENTO: 2013
NÚMERO DE PÁGINAS: 256

SINOPSE: Camille é uma mulher bela, rica e brilhante, capaz de deixar as pessoas impressionadas com sua habilidade de debater e argumentar. Mas seus diplomas e seu intelecto não foram suficientes para evitar que se tornasse vítima de suas próprias emoções.
Casada com o banqueiro Marco Túlio, Camille sempre foi fechada e seu próprio mundo. Crítica, obsessiva, pessimista, não gostava de ser confrontada e não se curvava diante de ninguém, nem de psiquiatras ou psicólogos. Não concluía nenhum tratamento.
Vendo a depressão, as manias e as fobias de sua esposa se agravarem, Marco Túlio resolve comprar uma linda fazenda para que ela possa se afastar do estresse da cidade, respirar ar puro, se reconectar com a natureza e, quem sabe, com ela mesma.
Mesmo assim, transtornos mentais a impedem de sair de casa e pesadelos constantes não a deixam dormir. Enclausurada em sua própria mente, Camille piora a olho vistos.
A reviravolta, porém, muitas vezes começa onde menos se espera. Quando conhece o excêntrico jardineiro da fazenda, Camille se surpreende com sua inteligência e, ao interagir com ele, a alegria volta pouco a pouco ao seu coração.
Em seguida entra na sua vida o sábio e instigante psiquiatra Marco Polo, que a estimula a superar os conflitos e procurar um personagem que deixara pelo caminho: ela mesma. Camille terá que aprender a se perdoar e a compreender pessoas "imperdoáveis".


Oi pessoal! Hoje venho com um livro diferente de tudo o que eu já li. Primeiro do autor, pois nunca tive muita curiosidade de ler seus livros por serem a maioria de auto-ajuda e eu não tenho muita paciência... rsrs

Trechos lindos do livro:

"... para proteger a emoção, doe-se sem medo, doe-se sem precondições, ma diminua o máximo possível a expectativa do retorno. Não busque reconhecimento, ainda que ele seja legítimo. O íntimos ão aqueles que mais nos frustarão."

"Esperar que esteja tudo certo na vida, esperar resolver todos os meus problemas para ser feliz é um paradoxo inaceitável. Vou morrer infeliz"

"... vou ser feliz com os problemas que tenho, nas dificuldades em que me encontro, com as pessoas complicadas com quem convivo, com meu conflitos."

"Pai, o tempo é cruel,
Se você corre, ele o alcança.
Se você se esconde, ele sempre o encontra.
Se você se maquia, ele invade os tecidos.
Se você trabalha muito, ele o extermina mais cedo.
O tempo zomba da juventude.
Faz, da meninice à velhice, instantes.
A única forma de trair o tempo é amar e perdoar.
Amando, transformamos cada minuto em eternidade.
Perdoando, devolvemos à vida a suavidade."



Muito aprendizados com essa história. Percebi que tenho tantos fantasmas quanto Camille e me faço prisioneira deles. O livro é bem teórico, mas a história é muito envolvente e verdadeira. A história praticamente toda se mantém em torno do tratamento dela com Marco Polo, de onde vêm todos os esclarecimentos sobre o caso de Camille e as soluções para que ela se cure. Ela tem uma evolução incrível!

E que final! Marco Túlio pisa na bola feio com Camille que tem uma reação inesperada e então você pensa que toda sua evolução no tratamento com Marco Polo foi por água abaixo. Mas seu marido enfim reconhece seu erro. 

Eu achei o máximo mas esse tipo de livro não é qualquer um que consegue terminar. Para quem não gosta de psicologia, não recomendo. Mas para quem adora entender os mistérios da mente humana, é garantia de se apaixonar. 

Beijos e até o próximo post!

Que Falta Você Me Faz - Harlan Coben

21.6.16

TÍTULO ORIGINAL: Missing You
AUTOR: Harlan Coben
GÊNERO: Ficção/Policial
EDITORA: Arqueiro
ANO DE LANÇAMENTO: 2015
NÚMERO DE PÁGINA: 368 (livro físico) Eu li o ebook e continha 1513 páginas no celular

SINOPSE: Dezoito anos se passaram dede que a detetive Kat Donovan sofreu as maiores perdas da sua vida: a morte do pai e o fim do relacionamento com o noivo. Foram dois acontecimentos muito bruscos que ela ainda não conseguiu superar totalmente, mas, no dia a dia, prefere não pensar muito nisso.
Contudo, de uma só vez, essas duas feridas voltam a e abrir. Ao saber que o assassino de eu pai será executado, Kat resolver ter uma conversa com ele para esclarecer o caso. Mas o homem nega a autoria, dizendo que foi obrigado a confessar o crime, e ela acaba ficando com mai dúvidas.
Ao mesmo tempo, a detetive é procurada por um garoto que acredita que a mãe está desaparecida. Sem entender porque o adolescente insiste que ela, e não outro policial, investigue o caso, Kat descobre que o sumiço etá relacionado a seu ex-noivo e a um site de relacionamentos.
Lidando com dois casos simultâneos, ela decide seguir em frente com as investigações, mesmo que todos ao seu redor tentem dissuadi-la disso. Determinada, Kat trabalha segundo suas emoções, e a intuição lhe diz que ela não deve desistir.


Olá people! Mais um de Harlan Coben... o que dizer?

Genial. Não tem outra maneira de definir esse livro. Trama perfeita, eletrizante e com aquele toque de romance. Sou cada vez mais fã de Coben.

Kat Donovan tem 40 anos e, desde que o noivo a deixou, não se envolvera com mais ninguém. Dezoito anos depois desse acontecimento e da morte do pai, se vê diante de dois casos a resolver: o do desaparecimento de Dana Phelps e o da morte de seu pai, após conversar com seu assassino, que está a beira da morte.

A tentativa de descobrir a causa do assassinato do seu pai, de resolver o sequestro de Dana (e de mais outras pessoas) e o fato de ela ter a suspeita do envolvimento de seu ex-noivo, Jeff Raynes, faz desta história um thriller de tirar o fôlego. Como sempre, o final do livro é ma-ra-vi-lho-so!

Não consigo escrever muito sobre os livros de Coben pois sempre fico achando que vou esbarrar em um "spoiler". Só lendo mesmo para sentir o êxtase!! Lógico que esse foi mais um dos livros que foi difícil parar a leitura para retomá-la no dia seguinte.

Preciso dizer que é recomendadíssimo? Fica mais uma dica de entretenimento certeiro com alta dose de emoção.

Beijos e até a próxima!

Adaptação de "Extraordinário"

18.6.16



Olá pessoas! Sei que já não é tão novidade assim mas fiquei super feliz e por isso decidi postar para deixar minha alegria registrada: o livro Extraordinário, de R.J. Palacio, vai virar filme!!!!

A adaptação terá o ator fofíssimo Jacob Tremblay como Auggie Pullman e Julia Roberts como sua mãe e já tem data de estréia nos Estados Unidos: 07/04/17. A direção será de Stephen Chbosky.

Abaixo, o book trailer do filme. <3



Beijos e até a próxima!

#TAG - Doenças Literárias

15.6.16

Olá povo!! Vi essa TAG no A Bookaholic Girl, achei legal e quis responder. Vamos lá?

DIABETES - um livro muito doce


Na verdade é um conto, que fiz um post aqui.

CATAPORA - um livro que você leu para nunca mais na vida


Falo sobre ele aqui

CICLO MENSTRUAL - um livro que você lê constantemente


Sempre tem uma mensagem que cai como uma luva... (E ciclo menstrual não é doença viu....)

GRIPE - um livro que se espalhou como vírus


Ainda mais depois da notícia do lançamento do filme. Falo dele aqui.

ASMA - um livro que tirou seu fôlego


Dan Brown genial. Post sobre ele aqui.

INSÔNIA - um livro que tirou seu sono


Este e todos do Harlan Coben. Post aqui.

AMNÉSIA - um livro que leu mas não se lembra muito bem


Li quando tinha uns 12, 13 anos e quero ler de novo antes de ver o filme.

DOENÇA DE VIAGEM - um livro que te leva para outra época/mundo/lugar


Maravilhoso. Falo dele aqui.

DESNUTRIÇÃO - esquece de comer por estar lendo o livro


Li esse livro em 2 dias em um feriadão prolongado quando estava em um hotel fazenda. Quase esqueço de comer mesmo kkkk. Não fiz post ainda para esse livro.

Bem pessoas, essas são minhas doenças literárias. Quais são as suas? Fiquem à vontade para responder!

Beijos!

Para Todos os Garotos que Já Amei/P.S.: Ainda Amo Você - Jenny Han

13.6.16

Olá pessoas!!!! Estou curtindo uns dias de folga em casa e com isso estou com um tempo maior para minhas leituras. Terminei o segundo livro da duologia de Jenny Han, que conta a história da adolescente Lara Jean, de 16 anos. Tá, eu já sou tiazona pra ficar lendo esse livros de adolescente, mas e daí? Comprei o primeiro volume pois me identifiquei quando li a sinopse, pois vi que se tratava de uma garota que escrevia cartas para seus namorados. Eu, com a mesma idade, fazia a MESMA coisa, rsrsrs. E escrevia cartas quilométricas, de 10, 15 páginas para meu namorado. Quem nunca??? Sempre fui aquele tipo de pessoa que expressa seus sentimentos melhor escrevendo. Sou bicho do mato, sabe? Sei que esse tipo de expressão pode gerar muitos mal-entendidos e é por isso que quebrei muito a cara (e quebro até hoje). Bom, mas estou aqui para falar dos livros e não de mim....

Como eu não havia feito post do primeiro livro quando li (eu nem tinha o blog ainda), então decidi fazer uma postagem conjunta.

TÍTULO ORIGINAL: To All The Boys I've Loved Before
AUTORA: Jenny Han
GÊNERO: Ficção/Young Adult
EDITORA: Intrínseca
ANO DE LANÇAMENTO: 2015
NÚMERO DE PÁGINAS: 320

SINOPSE: Não são cartas que ela recebeu de namorados, mas que ela mesma escreveu. Uma para cada garoto que amou - cinco ao todo.São cartas sinceras, sem joguinhos nem fingimentos, repletas de coisas que Lara Jean não confessaria a ninguém, pois revelam seus sentimentos mais profundos. Até que, um dia, essas cartas são misteriosamente enviadas aos destinatários, e, de uma hora para outra, a vida amorosa de Lara Jean sai do papel e se transforma em algo que ela não pode mais controlar.

TÍTULO ORIGINAL: P.S.: I Still Love You
AUTORA: Jenny Han
GÊNERO: Ficção/Young Adult
EDITORA: Intrínseca
ANO DE LANÇAMENTO: 2016
NÚMERO DE PÁGINAS: 304

SINOPSE: Eles estavam só fingindo. Mas então não estavam mais, e agora Lara Jean precisa aprender como é estar em um relacionamento que não é de faz de conta. Ela parece estar conseguindo, sua história com Peter vai de vento em popa, mas quando outro garoto do passado cai de paraquedas bem no meio de tudo, os sentimentos de Lara por ele também retornam. Será que é possível gostar de dois garotos ao mesmo tempo? Nesta charmosa e tocante sequência de "Para Todos Os Garotos Que Já Amei", Lara Jean vai acabar descobrindo que se apaixonar é a parte fácil - emocionante mesmo é o que vem depois.


É uma história leve e apaixonante. Como já disse antes, me identifiquei demais com a protagonista, não pelos dotes culinários dela (sou sofrível na cozinha), mas pelo modo como ela lida com seus sentimentos.

Lara Jean tem duas irmãs, Margot, a mais velha, e Kitty, a mais nova. Seu pai é médico e sua mãe, falecida. Com a morte da mãe, a irmã mais velha assumiu o papel da matriarca da família mas, em certo tempo, foi fazer faculdade na Escócia, o que fez com que Lara Jean tivesse que cuidar da irmã mais nova.

Como ela mesma disse, ela escrevia cartas após o término de seus "relacionamentos" para "dar às reticências, o ponto final". Mas as cartas não eram para ser entregues aos destinatários, o que acabou acontecendo de forma misteriosa e causando uma bela confusão na sua vida. Além de ter que assumir a liderança da casa sem achar que estava preparada para isso, se vê frente a situações constrangedoras. 

No meio desta confusão, ela acaba, em um plano mirabolante, arranjando um namoro de mentira com Peter Kavinsky, o menino mais popular da turma, que não tinha nada a ver com ela e que havia recentemente terminado um namoro com sua melhor amiga, Geneviève.

Eles não se conheciam tão profundamente e esse relacionamento inventado acabou fazendo com que se surpreendessem um com o outro, demonstrando o quanto as pessoas podem ser diferentes do que a gente pensa.

No segundo volume, Lara Jean e Peter começam um relacionamento verdadeiro, pois acabam concluindo que estão realmente apaixonados um pelo outro mas, a presença ainda forte da ex-namorada de Peter e do reaparecimento repentino John Ambrose, um dos ex-amores de Lara Jean, acaba criando outra confusão no relacionamento deles.

O final é fofo e fiquei apaixonada por Peter Kavisnky, sim (podem me julgar). Já simpatizava com ele desde o primeiro livro, e com esse segundo a simpatia só aumentou.

Essa história me fez refletir o quanto não amadureci desde os meus 15 anos rsrsrsrs, nós crescemos, passamos por muitas coisas na vida, mas tem certas essências, sejam elas boas ou ruins, que permanecem. Elas ficam adormecidas, mas podem despertar a qualquer momento.

Essas são leituras rápidas e fascinantes para fãs do gênero. Recomendo!

Beijos e até a próxima!

O Demonologista - Andrew Pyper

10.6.16

TÍTULO ORIGINAL: The Demonologist
AUTOR: Andrew Pyper
GÊNERO: Ficção/Terror
EDITORA: Darkside
ANO DE LANÇAMENTO: 2015
NÚMERO DE PÁGINAS: 320

SINOPSE: O personagem que dá título ao best-seller internacional é David Ullman, renomado professor da Universidade de Columbia, especializado na figura literária do Diabo - principalmente na obra prima de John Milton, "Paraíso Perdido". Para David, o Anjo Caído é apenas um ser mitológico. Ao aceitar um convite para testemunhar um suposto fenômeno sobrenatural em Veneza, David começa a ter motivos pessoais para mudar de opinião. O que seria apenas uma boa desculpa para tirar férias na Itália com sua filha de 12 anos se transforma em uma jornada assustadora aos recantos mais sombrios da alma.
Enquanto corre contra o tempo, David precisa decifrar pistas escondidas no clássico "Paraíso Perdido", e usar tudo o que aprendeu para enfrentar o Inominável e salvar sua filha do Inferno.


Olá pessoas! Trago hoje um título que me intrigou muito e, após ler a sua sinopse, fiquei maluca para tê-lo e lê-lo. Mas antes, vou escrever uma breve explicação (que se encontra no posfácio do livro) sobre John Milton, cuja obra, Paraíso Perdido, tem várias citações ao longo da história.

John Milton (1608-1674) é considerado um dos maiores escritores ingleses, não só de seu tempo, o século XVII, mas de toda a história da poesia anglo-saxã. Paraíso Perdido, sua obra-prima, debruça-se sobre uma das mais caras e conhecidas histórias da civilização ocidental: a expulsão de Adão e Eva do Jardim do Éden, tentados pelo anjo caído Lúcifer. O propósito de Milton, declarado por ele no livro I, é justificar os caminhos escolhidos por Deus para com os homens. Ele faz isso, porém, não de uma maneira a reverberar e reafirmar acriticamente a lógica cristã católica. Insere e reconta a clássica história da origem do homem e da Terra sob uma ótica protestante, crítica à monarquia dos Stuart que então reinavam sobre a Inglaterra, à idolatria dominante nos países católicos e à Guerra Civil inglesa, e que procura colocar a relação entre Adão e Eva em uma perspectiva de igualdade, e não de dominação misógina e paternalista. Além disso, Deus pode ser interpretado como alguém tão mal e perverso como Lúcifer.

Nunca havia lido nenhum livro sobre o assunto, talvez por isso essa tenha sido uma leitura um pouco confusa para mim. É uma história aterrorizante, cheia de mistérios, os quais David tenta desvendar por meio das citações de Paraíso Perdido. Para isso, conta também com a melhor amiga, Elaine O'Brien, que o segue nessa empreitada.

Ao longo da história você vai percebendo os fantasmas que perseguem o personagem principal e toda a pegada psicológica da história. O porquê do convite para testemunhar um fenômeno em Veneza, o que acontece lá com sua filha, a morte de seu irmão quando eram crianças. Toda a explicação vem ao final do livro, que ao meu ver, deixou um pouco a desejar.

O seu testemunho em Veneza é totalmente gravado o que o faz ser perseguido por alguém que está atrás do documento, portanto, além da busca desesperada pela alma de sua filha, David tem que fugir do Perseguidor.

E é em uma mistura de mundo real com espiritualidade que são desenterradas várias histórias de seu passado e demônios sussurram em seu ouvido.

Daria uma nota 3 de 5 para esse livro, talvez porque ele não ficou muito claro para mim. Acho que deverei relê-lo um dia para ver se o compreendo melhor. Mesmo assim, não deixa de ser uma boa distração para fãs do gênero. E fora que o livro é lindo, com capa dura e emborrachada. Uma leitura muito rápida (foi lido por mim em 3 dias).

Beijos e até o próximo post! 

#TAG - dos títulos

8.6.16

Oi pessoas!!! Hoje venho com uma TAG que vi no Books and Impressions e fiquei com vontade de responder. Achei bacana por causa do último item... Vamos lá!

1. O título mais longo da sua estante - Para Todos os Garotos que Já Amei


2. O título mais curto da sua estante - Grey


3. Um título que não descreve bem a história do livro - Fique Comigo


4. Um título que descreve bem a história do livro - Enquanto Eu Te Esquecia


5. Um título chato/agoniante - Gelo Negro


6. Combine todos o títulos das categorias anteriores e crie um novo título - Para todos os garotos que já amei Grey fique comigo enquanto eu te esquecia gelo negro


Ficou meio estranho... risos... Quem gostou? Fique a vontade para responder!!!

Beijos e até o próximo post!

Amigas para Sempre - Kristin Hannah

5.6.16

TÍTULO ORIGINAL: Firefly Lane
AUTORA: Kristin Hannah
GÊNERO: Ficção
EDITORA: Arqueiro
ANO DE LANÇAMENTO: 2014
NÚMERO DE PÁGINAS: 448
SINOPSE: Tully Hart tinha 14 anos, era linda, alegre, popular e invejada por todos. O que ninguém poderia imaginar era o sofrimento que ela vivia dentro de casa: nunca conhecera o pai, e a mãe, viciada em drogas, costumava desaparecer por longos períodos, deixando a menina aos cuidados da avó.
Mas a vida de Tully se transformou quando ela se mudou para a alameda dos Vaga-lumes e conheceu a garota mais legal do mundo. Kate Mularkey era inteligente, compreensiva e tão amorosa que logo fez Tully sentir-se parte da família.
Ao longo de mais de trinta anos de amizade, uma se tornou porto seguro da outra. Tully ajudou Kate a descobrir a própria beleza e a encorajou a enfrentar seus medos. Kate, por sua vez, a ensinou a enxergar além das aparências e a fez entender que certos riscos não valem a pena.
As duas juraram que seriam amigas para sempre. Essa promessa resistiu ao frenesi dos anos 1970, às reviravoltas políticas das décadas de 1980 e 1990 e às promessas do novo milênio. Até que algo acontece para abalar a confiança entre elas.
Será possível perdoar uma traição de sua melhor amiga? Neste livro, Kristin Hannah nos conta uma linda história sobre duas pessoas que sabem tudo a respeito uma da outra - e que por isso mesmo podem tanto ferir quanto curar.

Oi pessoal, hoje vou falar sobre essa leitura recentemente concluída, que mexeu demais comigo. Como sempre, Kristin Hannah arrancando lágrimas, muitas, dos olhinhos desta pessoa.

A história fala da amizade entre Tallulah Hart e Kathleen Mularkey, iniciada na década de 70, como dito na sinopse. A amizade tornou-se tão forte que eram conhecidas como uma pessoa só, TullyeKate. Tully por ser uma pessoa muito solitária, pois a mãe, além de viciada, não dava a mínima para ela, não tinha com quem conversar sobre seus dramas de adolescente e, quando sofreu um estupro aos 14 anos, encontrou Kate, com quem decidiu se abrir, mesmo sem conhecê-la.

A partir daí elas se tornaram inseparáveis, e Tully sempre foi a mais atirada das duas. Ela bolava os planos para o futuro das duas, de que fariam faculdade juntas, trabalhariam juntas, até o final.

Mas a vida acabou encaminhando cada uma por uma trilha diferente: Tully tornou-se uma jornalista de sucesso que não tinha tempo para um relacionamento sério com homem nenhum e Kate, apesar de tentar seguir pela mesma carreira da amiga, conforme planejaram quando jovens, acabou se casando e virando dona de casa, mãe de três filhos. Contudo, nem assim o sentimento diminuiu. Uma sempre estava lá com a outra nas dificuldades e apertos.

A traição da qual é falada na sinopse é um fato que realmente abala a amizade das duas, trinta anos depois, sendo que elas ficam mais de um ano sem se falarem. Entretanto, um acontecimento dramático quebra o silêncio entre as duas.

Chorei muito mesmo no final desse livro. O que aconteceu mexeu demais comigo, pois é um fato que ocorreu na minha família, apesar de com bem menor gravidade, graças a Deus. Enfim, essa história linda de amizade merece ser lida pois mostra que podemos perdoar sim se o sentimento for verdadeiro. Lendo esse livro, percebi como a maioria das amizades é muito superficial. Se alguém se diz sua/seu amiga/o, será que essa pessoa faria qualquer coisa por você?

Uma passagem do livro que gostei muito:

"Mas os dois se amavam. Com o passar do tempo e a sabedoria que ele dá, Tully tinha certeza disso. Também sabia que o amor não evaporava. Ele esmaecia, talvez, perdia a cor como objetos deixados ao sol, mas não sumia."

Bem, é isso. Termino essa resenha (se é que já posso chamar meus posts de resenha) com o sentimento de que não podemos deixar nada para amanhã. Se pudermos, façamos hoje. Nunca deixe de dizer "Eu te amo" para as pessoas queridas. Abrace, beije e sinta com toda a intensidade. Beijos e até o próximo post!

Do Que Eu Falo Quando Eu Falo de Corrida - Haruki Murakmi

4.6.16

TÍTULO ORIGINAL: Hashiro Koto Ni Tsuite Kataru Toki Ni Boku No Kataru Koto
AUTOR: Haruki Murakami
GÊNERO: Relato pessoal/Experiências de vida
EDITORA: Objetiva
ANO DE LANÇAMENTO: 2007
NÚMERO DE PÁGINAS: 127 (livro físico); 2181 (ebook no meu celular)









Olá pessoal!! Como alguns sabem, uma das minhas paixões, além de ler, é correr. Não sou uma corredora excepcional, estou muito longe disso, o que eu quero é me divertir e, ao mesmo tempo, ganhar qualidade de vida. Não treino tanto quanto deveria pois meu dia é curto para tantas coisas que desejo fazer, mas procuro correr (nem que seja na esteira da academia) pelo menos 3 vezes na semana, de 5 a 7 km. O que não chega nem perto do nosso autor aqui.

Murakami conta sua trajetória como romancista e corredor e como correr influenciou em seus romances. Durante o relato, mostra como se sentiu desestimulado algumas vezes mas voltava a todo o vapor e sempre querendo mais. Iniciou com distâncias curtas (5 km) e foi aumentando gradativamente. Treinava 10 km por dia, todos os dias. Traçava metas mensais de quilômetros. Corria uma maratona por ano (42 km) e chegou à loucura de participar de uma ultramaratona (100 km).

O autor conta como iniciou na carreira quando era dono de um bar e o abandonou para arriscar a vida como romancista, intercalando com suas superações nas corridas. Quem corre se identifica com muitas passagens de Murakami, os anseios, as preocupações, as dores, o cansaço.

Alguns trechos com os quais me identifiquei:

"Correr tem muitas vantagens. Em primeiro lugar, você não precisa de ninguém mais para fazer isso e não precisa de nenhum equipamento especial. Não precisa ir a nenhum lugar especial para fazê-lo. Contanto que disponha de um par de tênis e uma boa pista ou rua, pode continuar correndo enquanto sentir vontade."

"Se costumasse usar o fato de estar ocupado como desculpa para não correr, nunca mais correria. Tenho apenas alguns motivos para continuar a correr, e um caminhão deles para desistir. Tudo que tenho a fazer é manter esses poucos motivos muito bem cuidados."

"Quando sou injustamente criticado (de meu ponto de vista, pelo menos), ou quando alguém que tenho certeza de que é capaz de me compreender não o faz, corro mais do que o usual. Ao correr mais, é como se eu pudesse exaurir fisicamente essa parcela de meu descontentamento."

Lendo esse relato de Murakami, percebi que sou muito mais amadora do que eu imaginava e que não procuro ultrapassar os meus limites. Preciso me esforçar mais. Arriscar mais. Senão não tem evolução. E preciso lembrar sempre de sua lição: nunca caminhar, sempre correr, mesmo que lentamente.

O cara é fantástico! Outro título dele que li foi Sono, que preciso reler. Estou com Norwegian Wood também na fila de leitura.

Leiam esse livro, mesmo que não goste de esportes. Vale a pena!

Beijos e até a próxima!

#TAG - Livros Opostos

2.6.16

Olá pessoas! Hoje eu vim responder uma TAG que a muito tempo fui indicada (a muito tempo, mesmo, foi em 28/04) pelo Apenas Giz. Façam uma visitnha ao blog da Hellen, que é bem bacana!

Vamos lá então? Antes tarde do que nunca!!!

1. Primeiro livro da sua coleção e o último comprado













O meu primeiro livro de coleção foi O Mundo de Sofia que ganhei em 1996 e o último comprado foi Ligeiramente Seduzidos

2. Um livro que você pagou barato e um que pagou caro












O mais barato foi Na Pele de Uma Jihadista (por volta de R$16,00) e o mais caro foi Mundo Sem Fim (R$ 55,00). Perceberam que procuro ser bem econômica né? Rs

3. Um com protagonista homem e um com protagonista mulher













Homem: O Anatomista. Mulher: O Rouxinol

4. Livro que você tenha lido bem rápido e um que demorou pra ler













Um livro que li bem rápido (sem ser conto) foi Sono e o que demorei mais tempo foi Memórias de Uma Gueixa

5.  Livro com capa feia e um com capa bonita












Capa feia: Sonhos Partidos (e a história também não me agradou muito, leia aqui)
Capa bonita: O Despertar do Príncipe

6. Um livro brasileiro e um estrangeiro













Brasileiro: Iracema
Estrangeiro: O Físico

7. Um livro mais fino e um mais grosso













Fino: O Sal da Vida
Grosso: It - A Coisa

8. Um livro de ficção e um de não ficção



Ficção: A Cabana
Não-ficção: agora eu tive a consciência de que eu ainda não li nenhum livro não ficção (tô bege!)

9. Um livro meloso e um de ação













Meloso: Para Todos os Garotos que Já Amei
Ação: Inferno

10. Um livro que te deixou feliz e um que te deixou triste














Um que me deixou feliz foi Extraordinário, Auggie é realmente demais! Um que me deixou triste, na verdade, acabada, foi A Culpa é das Estrelas.

Espero que tenham gostado das respostas e podem ficar à vontade para responder a TAG!

Beijos e até a próxima!
 
FREE BLOGGER TEMPLATE BY DESIGNER BLOGS